quarta-feira, 20 de abril de 2016

Mario's Enigmatic Tales 1: The Betrayal



Autor: Fierce Deity Manuz Ow Hacker
Jogo Demo - 87 saídas

 Chegou a hora de mais uma review para o blog, e hoje quero estar trazendo a vocês uma das melhores hacks brasileiras já criadas, alguns de vocês já devem conhecer essa hack, pois houve reviews de versões anteriores dela no blog antigo, mas aqui estou para falar da ultima versão dela.
Mario's Enigmatic Tales é uma hack  que captou tudo que o Super Mario World tinha e ainda adicionou uma pitada a mais de novidades, o autor se focou mais na questão da jogabilidade quando desenvolveu essa hack e tentou trazer um efeito nostalgia do jogo original, por isso espere que a maioria dos elementos dela sejam vanila.


   "Mario sendo extremamente radical"  

A história da hack é uma das mais interessantes que já vi por ai, ela é simples, porem um pouco complexa, além disso, muita coisa não foi muito bem explicada nela, nessa hack  a princesa Toadstool abandonou nosso querido encanador e se tornou aliada do Bowser, e juntos eles raptaram Rosalina a amiga mais próxima de Mario, além disso Bowser e Peach contrataram o esquadrão Chuck para ajudá-los a derrotar Mario, o esquadrão Chuck é um esquadrão de sete Chucks(duh)  que são muito fáceis de derrotar  são muito perigosos e eles estarão protegendo as fortalezas do Bowser no game.
Ok, agora vamos a uma questão sobre a história, por que a Princesa virou aliada do Bowser?, Mario aprontou alguma coisa com ela? Bowser a hipnotizou? Magia? ela perdeu a memória? Enfim como eu disse a hack não explica o que houve pra isso acontecer, e esse é o único ponto fraco da história, pois o fato da princesa estar aliada ao Bowser sem nenhuma explicação me intriga.


"Castelos não são os lugares mais tranquilos do mundo?"

A jogabilidade que a hack traz é muito boa, a hack traz fases bem criativas com mecânicas que apesar de já termos visto antes foram usadas pelo autor de maneira única, a variedade das fases também é boa, assim como nos jogos do Mario.
As fases sempre tem um visual e muitas vezes mecânicas únicas, mas algumas vezes essas mecânicas se repetem em fases futuras, em especial nos castelos o que pode deixar as coisas um pouco repetitivas, mas não é nada que tire a graça e o charme do game.
Mas a repetição de uma ou outra mecânica não é o que estraga a jogabilidade da hack, mas sim um pequeno deslize que houve nos Castelos finais do jogo, o que quero dizer é que esses últimos castelos podem causar um pouco de frustração a alguns jogadores(como eu), isso porque a partir do mundo 6 os castelos começam a ficar maiores e mais difíceis o que é normal, mas o problema é que eles praticamente duplicam de tamanho e há apenas um check point dentro de cada um deles, o que significa que se você morrer na batalha contra um chefe terá que gastar mais uns 5 minutos atravessando algumas salas do castelo tudo de novo e isso pode cansar após algumas tentativas e te forçar a usar o save state.

"Como o autor é um especialista em mapas espere um mapa muito bem feito"

Os gráficos da hack são praticamente os mesmos do jogo original, ou seja, a hack é praticamente vanilla, o autor se focou em alterar bastante as cores do jogo e devo admitir que ficaram muito boas, elas captam exatamente o tipo de fase e o lugar em que estamos no mapa, fora as cores poucos gráficos foram adicionados, na verdade os únicos gráficos custom estão presentes no Castelo do Bowser, enfim jogue e descubra sobre o que estou falando.
 Alguns dos chefes da hack são customizados enquanto outros são os mesmos do jogo original, porem a um tempo atrás o autor disse no fórum SMW Central que planejava programar chefes novos para os castelos, então só nos resta esperar.

"Aqui esta uma coisa que achei legal na hack, o autor deu um apelido pra cada um dos chefes"


Agora para falarmos sobre o restante do conteúdo do jogo, o mapa e as fases foram muito bem feitos e pensados e apesar da hack ter o estilo vanilla ela tem muitas musicas e inimigos customizados, mesmo que esses inimigos estejam no estilo Super Mario World, esta versão é a ultima demo da hack antes de sua versão final, ela é jogável do inicio ao fim, até mesmo o ultimo castelo da hack já esta feito, isso porque tudo o que falta para o autor terminar na hack é programar os chefes e a chefe final que é a princesa Peach, então eu considero esta como uma hack praticamente finalizada.

Agora vamos a uma avaliação da hack.

Dificuldade: 4/5
Eu iria deixar a nota em 3/5, mas como eu disse a partir do mundo 6 as coisas podem ficar um pouco frustantes pelo tamanho das fases e a falta de check points.

Jogabilidade: 9/10
As fases são muito bem pensadas e o autor resgatou o espirito do Super Mario World, algumas fases podem até ser parecidas com algumas do jogo original mas elas tem um clima e jogabilidade bem diferentes do que já vimos.

Mapa: 10/10
O autor é um especialista em criar mapas e é claro que ele não faria feio com este aqui, o mapa é bonito, colorido e cheio de detalhes, é realmente muito bom.

Gráficos: 9/10
Praticamente não há gráficos novos devido a hack ser estilo vanilla, são bem poucos na verdade e só foram utilizados em duas fases, então a unica coisa que importa nesse quesito são as cores que foram muito bem escolhidas e combinam muito bem com as fases.

Criatividade: 9/10
A hack foi bem criativa principalmente na questão da história da princesa se tornar má, só gostaria mesmo de mais detalhes da história, além da história as ideias que foram usadas nas fases são boas, as fases não são tão espetaculares mas são bem criativas e os apelidos dados aos chefes são legais e engraçados.

Nota Final: 9,2
A hack é realmente uma das melhores hacks brasileiras que joguei, vale a pena dar uma conferida, abaixo um link para o IPS dela, lembrem-se de checar a postagem sobre os programas para encontrar as ferramentas para usar o patch abaixo.

 Download
Emulador: essa hack funciona  nos emuladores Znesw, Bnes e no snes9x, além desses funcionou também no emulador SNES station do Ps2.




Nenhum comentário:

Postar um comentário